quinta-feira, dezembro 15, 2005

Portugaia/Portogaia










Ancestralmente separadas por um acidente geográfico, o rio , historicamente unidas pelo destino comum em torno do Douro, Porto e Gaia são sem dúvida feitas de idêntico e complementar tecido. Ambas tiraram partido do que o rio lhes permitia, com o correr dos tempos tornaram-se as duas nos entrepostos comerciais para os produtos oriundos de toda a área de Ribadouro, que seguiam por mar para os principais centros portuários europeus, nomeadamente da Grã-Bretanha e da Flandres, partilhando também as últimas tarefas que aprontavam o Vinho Fino, antes que este fosse degustado pelos palátos abastados de todo o mundo, sob o britânico nome de Port wine.
Foram-se os tempos das fainas fluviais, mas ainda assim souberam as duas margens aproveitar esta era de lazer e de turismo, também aí com a predestinada complementaridade. O mesmo turista que visita a Sé estará de seguida a olhar o rio e a magnífica paisagem tripeira , do alto da escarpa do Mosteiro da serra do Pilar. Depois claro , uma alegre visita às caves de Gaia onde mora o precioso néctar. Finalmente, para conhecer melhor a História do vinho que acabou de provar e comprar, volta ao lado de cá e percorre o museu do Vinho do Porto, ali em Monchique, entre a alfândega e Massarelos. Também as Ribeiras de ambas margens são hoje exemplo de espaço conjunto de convívio, onde milhares de habitantes e turistas se cruzam para beber um copo disfrutando das tardes de sol ou de um fim de dia envolto em neblinas densas de mistério e romance. Na mágica noitada de São João é aqui que hoje tem lugar o auje da festa, comungando as duas margens da benção do mesmo santo e das mesmas loucuras.
Actualmente, na sequência da pequena grande revolução que constituiu a entrada em funcionamento da primeira fase da rede de metro de Região Metropolitana do Porto, creio que já todos nos apercebemos de como é pequena esta nossa cidade. Por outro lado a facilidade com que hoje percorremos de metro ambos os centros urbanos traz-me à memória recordações de como era difícil há cinco décadas alcançar a outra margem. Se não vejamos, nesses tempos era com o credo na boca que o passageiro do caminho de ferro testemunhava a travessia do Douro, com a ponte Dona Maria cheia de tremuras perante a investida da composição a uns cinco Km/hora. Suprema angústia, com rezas à mistura, acto reservado a meia dúzia de bravos...os outros iam de eléctrico ou por outro qualquer meio apanhar o combóio às Devesas, em Gaia. Na ponte D. Luís era o caos onde carros eléctricos, camionetas de carga e de passageiros, automóveis e motorizadas disputavam, nos dois tabuleiros, a supremacia em relação a peões, carrejões de carga à cabeça, bicicletas e carroças de tracção animal, enfim, um formigueiro e uma fumarada. Era tão difícil esta travessia que o então provinciano FCP cada vez que tinha que a efctuar por obediência ao calendário desportivo, era certo e sabido que na volta trazia uma derrota!!!...quando muito um empatezinho .
Como os tempos são outros hoje, agora são seis as pontes que nos unem (não contando com a Dª. Maria, ainda - até quando? - desactivada) e se o governo central der autorização, em breve o metro precisará de outra para atravessar o rio na zona da Arrábida, numa ligação mais do que necessária, urgente. Não me refiro aqui ao TGB, dado estar ainda tão fulo com o governo central, que prefiro ir a esse assunto mais tarde... Não é de espantar portanto, que dentro de vinte ou vinte e cinco anos tenhamos que contar mais de uma dúzia de pontes a ligar as margens Norte e Sul da cidade de Portogaia ou de Portugaia, sem dúvida a maior urbe do Noroeste peninsular , ou Portogalícia, como preferirem.
A ideia não é nova, mas é inovadora e.... o Futuro está aí já.

10 comentários:

JL disse...

Gostei do artigo, Zé!

Duas coisas me assaltaram a memória ao lê-lo: a música do Rui Veloso: Quem vem e atravessa o rio junto à Serra do Pilar, que apesar de ser dedicada ao Porto fala deste visto de Gaia!

A segunda: uma frase feita que já ouço há muito - mais vale uma rua do Porto, qu'a Gaia toda :-)

Um abraço

Eduardo Leal disse...

O problema desta grande futura cidade, é que a surgir num futuro próximo implicará menos um presidente de Câmara Municipal (e não é fácil ceder uma posição dessas), menos uma Assembleia Municipal (é só contar os lugares a menos) e, perigo dos perigos, o nascimento de uma cidade com dimensão qb para se tornar perigosa para o poder central...

Sulista disse...

E biba a Portogalícia!

E biba a descentralização tambem!!

O Governo Central não é o espelho da mentalidade Lisboeta.
O Governo Central é, e tem sido, em grande parte, constituído por homens da província (Centro, Norte e Sul).

;-)

Sulista disse...

Com que então, José Rocha:

(my profile)
«Location: Porto : Portogalicia»

Cumprimentos aos dois
Porto-Galaicos :-)

vatamico disse...

Bom , isto está a ficar dificil! Depois de um Portogalícia vem um Portogaia? E depois ? Vem um Porto campeão? Nem pensar e o melhor é cortar o mal pela raiz! Sou contra! Isto cheira a asturro!

Sulista disse...

Comprimentos Natalícios tambem para o porto-galaico José Rocha e obrigada lá pelas visitas!

Até breve :-)

Anónimo disse...

What a great site
»

Anónimo disse...

I have been looking for sites like this for a long time. Thank you! Costa classic cruise ship fire Bmw x5 car accessories Strapping securing water heaters facial eczema in humans Insurance car quotes in london After skin care products eczema org interior apartment decoration Domaine de villers http://www.blackberry7100iandringtoneformats.info/format_file_for_mp3_player.html maryland state auto insurance Health cosmetics advice Hood blackout land rover atopic dermatitis and the &aposhygiene hypothesis &apos Buspar football xango eczema

Anónimo disse...

best regards, nice info mindy mccready oxycontin court oxycontin purchase from europe Columbus moving companies long distance Zoloft sad oxycontin solution testy cisco ccna Diamond platinum eternity bands Lexus gs low profile tyres http://www.worn-tires.info/2002-us-car-sales-acura-rl.html united states zyban rx 2005 toyota hilux

Anónimo disse...

O de portogalicia nao entendo ???? O de portogaia faz muita lógica desde faz muito tempo. A cidade é a mesma e nao deveriam devidi-la em duas. Nao falamos de uma cidade de arredores como acontece em outras metrópoles. Falamos de GAia uma cidade que tem o centro unido com o Centro do Porto. Em menos de 30 segundos a pé podemos passar do centro de gaia ao centro do porto.

É de extrema incompentecia de organizaçao territorial que estas cidades ainda nao se tenham unido quando outras cidades semelhantes na europa o fizeram nos SECULOS XVIII e XIX.