domingo, fevereiro 11, 2007










Hoje o País adormece mais tolerante!

e amanhã... acorda com esperança!

E eu acredito que a Natália, hoje, se sentiria ainda mais orgulhosa em Ser Portuguesa!

Um dos seus grandes combates teve agora um dia grande, com o Povo a reescrever a história.

Obrigado Natália Correia pelo teu exemplo de cidadania e inconformismo que nos provou, sempre, que ser Mulher é ser mais alto!

a João Morgado (CDS)

«O acto sexual é para ter filhos» - disse, com toda a boçalidade, o deputado do CDS no debate anteontem sobre legalização do aborto. A resposta em poema, que ontem fez rir todas as bancadas parlamentares, veio de Natália Correia. Aqui fica:

Já que o coito - diz Morgado -
tem como fim cristalino,
preciso e imaculado
fazer menina ou menino;
e cada vez que o varão
sexual petisco manduca,
temos na procriação
prova de que houve truca-truca.
Sendo pai só de um rebento,
lógica é a conclusão
de que o viril instrumento
só usou - parca ração! -
uma vez. E se a função
faz o orgão - diz o ditado -
consumada essa excepção,
ficou capado o Morgado.

NATÁLIA CORREIA

Diário de Lisboa, 5 de Abril de 1982.

11 comentários:

Carmen disse...

Tenho a certeza que sim!!
Que também ela respirou de alívio!

JL disse...

Amigo,
Apesar de divergirmos nalgumas questões que compõem esta difícil decisão, convergimos noutras, onde tem que imperar a sensatez. É isso que espero que aconteça a partir de amanhã. Não quero acreditar que, doravante, as mulheres optem pelo aborto como meio anticoncepcional, ainda que alguns defensores do sim tenham sugerido isso leviana e subrepticiamente.
Devo elogiar aqui a tua postura ao retirar os artigos de opinião em dia de reflexão. Era atitude que, com certeza, eu não teria tomado.
Um abraço

Suevo disse...

No Norte venceu o NÃO.

Infelizmente a população do centro/sul é superior à nossa e lá vamos ter que levar com mais uma lei sulista e comunista, contraria à vontade do nosso povo.

Eduardo Leal disse...

Ora Viva Oskar (agora Suevo).

Apesar dos seus comentários a tocarem a grosseria, já tínhamos sentido a sua falta!

O seu comentário deste post está em linha com a habitual falta de respeito democrático (o que não é defeito... é característica).

Só não percebi: afinal é a favor da regionalização?
É que eu pensava que, na sequência de conversas passadas, para si o País era uno e indivisível em Portugal e nas colónias!

Já agora... o seu blog não permite comentários.
É atitude ou distração?!

Um Abraço e bem vindo ao mundo dos blogs... um espaço de opiniões.

Anónimo disse...

Ò Eduardo,
Esse Suevo não sou eu, c'um caralho!
E não tenho nenhum blog. Se esse suevo tem alguma coisa que se identifique comigo, espero que seja no melhor...mas duvido!

E aquele material, já o tens?

Abraço
Oskar

Anónimo disse...

Ah! já fui ver quem é o artolas!
Afinal já conhecia...santa paciência!
Ò Eduardo, o meu (do nosso povo português) passado, é todo, e não visto ás prestações e conforme dá mais jeito que é o caso do dito suevo.

Oskar

as velas ardem ate ao fim disse...

Tenho um post igual a este.

Bom gosto sim senhor!

bjinho

Suevo disse...

Não sei se o Eduardo Leal se chama Oskar, nem me interessa.

Portanto não me respondeu a mim.

Incomoda-o identificar-se mais com o Alentejo que o Norte?

É que sendo galaico-duriense sabe bem que o partido comunista a norte do mondego nunca ganhou nem vai ganhar nada, nem uma unica autarquia.

Quanto à regionalização, era para ontem.

Zé Rocha disse...

Parabéns às mulheres portuguesas, por menos um factor humilhante a suportar!!!

Pena ke as hordas de «suevos»,(ou outras tribos tão ancestrais como bafientas),justifiquem hoje com o Alentejo comunista,e amanhã com o Portugal pequenino, (ou dos pequenitos?), uno e não regionalizável !!!, querem sol na eira e chuva no nabal, mas falta-lhes a capacidade de algo mais do que a mera reacção...

O que agora se legitima em relação às mulheres portuguesas, oxalá venha a concretizar-se com as suas regiões, para que também elas possam tomar em mãos as suas próprias decisões, atenuando as marcas do país mais centrlista da UE.

Suevo disse...

"pena ke as hordas de «suevos»,(ou outras tribos tão ancestrais como bafientas),justifiquem hoje com o Alentejo comunista,e amanhã com o Portugal pequenino, (ou dos pequenitos?), uno e não regionalizável !!"

Se dependesse do Suevo a regionalização já tinha sido implementada à muito.

Anónimo disse...

mas q. assunto tenuê, ?.....tema relevante,..., Macaco, vai administrar a autarquia de ulissideia/olissidia.